Dor de cabeça

//Dor de cabeça
  • dor de cabeça

Dor de cabeça

Sintomas: Dor de cabeça com perda da mobilidade articular (“pescoço duro”), pode causar dores referidas para os ombros, cervical, fundo dos olhos e estar associada às vertigens e enjoos.

Cabeça: Estrutura anatômica constituída pelos ossos do crânio e mandíbula (a face também está incluída), que contém o encéfalo e os órgãos de sentido (visão, audição, olfato e paladar), além destas estruturas, possui um complexo sistema músculo-esquelético, ligamentar, vascular e neurológico. A dor de cabeça, frequentemente se concentra na região frontal (anterior), temporal (lateral) e occipital (posterior). As causas das dores de cabeça são diversas, serão descritas algumas a seguir:

Disfunções vertebrais: Os problemas articulares cervicais podem desencadear a dor de cabeça, pelo aumento da sensibilidade dos músculos cervicais, além disso pela diminuição da mobilidade, pode gerar uma maior sobrecarga muscular, consequentemente dor. As principais vértebras causadoras da dor de cabeça são as superiores (plexo cervical: C1-C2-C3 e C4 – dor frontal, apical e posterior), apesar de menos frequentes, as vértebras inferiores (C4-C7 – dor posterior, lateral e no fundo do olho) também podem ter relação.

OBS: Realizar os exames por imagem para descartar qualquer patologia séria, fraturas ou luxações vertebrais.
Através de técnicas articulares específicas é possível melhorar a mobilidade e regular a sobrecarga em determinados níveis equilibrando a biomecânica da coluna vertebral.

Tensões musculares: Provenientes de traumas, processos tensionais, disfunções articulares, movimentos abruptos, sobrecargas ou problemas ergonômicos acabam causando tensões musculares pode levar à dor de cabeça, ou até mesmo pela compressão dos nervos occipitais.

Diversos músculos causam a dor de cabeça, os principais são: trapézio, esplênio, levantador da escápula, escalenos, suboccipitais e músculos anteriores (esternocleidomastóideo, reto anterior, os hióideos, entre outros). O músculo temporal, pode causar irradiação direta na região frontal e temporal.

Os músculos suboccipitais e semiespinhais, além das dores irradiadas, a tensão pode causar compressão do nervo occipital (maior e menor – neuralgia de Arnold) que levará a uma dor de cabeça muito intensa.

Sintomas: São dores que agravam ao alongar, pressionar ou contrair os músculos acometidos, com limitação do movimento e uma sensação de tensão local.

Se a dor for proveniente:

  • Problemas nos músculos: trapézio, esplênio, levantador da escápula, escalenos – dor de cabeça anterior, lateral e posterior com irradiação para a cervical, ombros e “asa” (escápula);
  • Tensões dos músculos suboccipitais e semiespinhais, dores fortes na região posterior (neuralgia de Arnold) da cabeça, que irradia para a região frontal, associados aos enjôos, vertigens, dores oculares e grande limitação do movimento;
  • Músculos mastigatórios: Dor de cabeça com menos bloqueio do movimento do pescoço mas com fortes dores noturnas, na região lateral, anterior associado às dores no ouvido e ao mastigar;

OBS: Na área de terapia manual ortopédica, disponibilizamos de muitas técnicas para a liberação muscular e mais do que isso melhora do controle tônico muscular (equilíbrio da contração e inibição muscular).

 

Disfunções na ATM (Articulação Têmporo-Mandibular): A dor de cabeça pode estar associada a aos músculos que influenciam o bom funcionamento da ATM, eles trabalham sinergicamente com os músculos cervicais, por isso qualquer alteração na oclusão vai desencadear uma compensação cervical

Outro ponto importante, nos movimentos do pescoço e cabeça, os músculos supra e infra hioideos (anteriores do pescoço) participam no movimento de flexão cervical, por isso a sua disfunção vai acarretar diretamente na sobrecarga dos músculos da região cervical alta que irradiam dores para a cabeça.

Além disso os músculos que realizam a oclusão desencadeiam dor de cabeça (temporal, pterigoideo medial e masseter).

Sintomas: Além da dor de cabeça, a pessoa apresenta limitação nos movimentos (abertura) da ATM, estalidos, crepitações ou instabilidade articular. Tensão noturna ou matutina (bruxismo e briquismo), pode acordar com fortes dores de cabeça.

OBS: Realizar a avaliação com o dentista e ortodontista ou até mesmo um bucomaxilo para diagnósticar e tratar adequadamente, antes de associar qualquer tipo de técnica de controle tonico muscular da terapia manual. É importante tratar de forma conjunta
Atualmente existem diversas técnicas específicas (tratamento) para melhora do tônus dos músculos mastigatórios e liberação da articulação temporo-mandibular (ATM).

OUTROS PROBLEMAS PODEM DESENCADEAR A DOR DE CABEÇA:

  • Problemas hormonais ou metabólicos (consultar o endocrinologista);
  • Problemas oculares – Mudança de grau, eixo, pressão ou coordenação motora dos olhos, dentre outros… (consultar um oftalmologista);
  • Problemas digestivos, principalmente hepatobiliares e pancreático (consultar um gastroenterologista);
  • Problemas no sistema nervoso central (consultar um neurologista);
  • Patologias Cardíacas por alterações pressóricas (consultar um cardiologista e vascular);
  • Patologias Labirínticas (consultar o otorrinolaringologista);
  • Patologias Renais: Alterações pressóricas (consultar um nefrologista);
  • Câncer e tumores cerebrais (consultar um oncologista).

É MUITO IMPORTANTE EXCLUIR QUALQUER PATOLOGIA ANTES DE PARTIR PARA O TRATAMENTO NÃO MEDICAMENTOSO OU CIRÚRGICO, A PARTIR DE EXAMES COM OS PROFISSIONAIS ESPECÍFICOS RELATADOS ANTERIORMENTE.

Todos os direitos reservados. Fonte:  Dr. Juliano Wada • RE 9728-SP 

2018-01-31T14:17:12-02:00

Leave A Comment